JAGUAR

Curta-metragem

Ficção

 (em processo)

Direção, atuação, fotografia, roteiro e edição.

Sinopse:

O filme nasce de um contexto social e político obscuro, onde testemunhamos no Brasil um avanço exponencial de necropolíticas, e de um aniquilamento amplo de vidas. Nesse contexto, o filme propõe uma noção radical de alteridade: experimentar ser, de fato, o outro. O nome JAGUAR vem do tupi-guarani, “ya’wara”, e o filme é uma releitura antropofágica e tropical da obra “Um, nenhum e cem mil”, do dramaturgo italiano Luigi Pirandello. 

JAGUAR.png