Mapas imaginários, Linhas de Ley (alinhamentos mágicos de acidentes geográficos).
Cartografar a pele: linhas, veias, cicatrizes, pintas, marcas de expressão. Topografias.

Tudo está em relação. Eu e o Outro. O Outro montanha, o Outro bicho, o Outro rio, o Outro céu.
As cinzas são importantes, das cinzas nascem o novo,  elas podem ser adubo quando misturadas na terra.

Mapas de ausência é uma busca por se cartografar espaços vazios: lacunas, brechas, intervalos, distâncias, falhas, descampados. Construindo assim, mapas imaginários que tentam acessar presenças e principalmente, faltas.